• Cerimônia de assinatura de contratos da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa
    Cerimônia de assinatura de contratos da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa
  • Professora Rayane Balsamo, orientadora dos alunos Caroline Gomes e Breno Rafael
    Professora Rayane Balsamo, orientadora dos alunos Caroline Gomes e Breno Rafael
  • Alunos bolsistas e voluntários participaram da cerimônia de assinatura de contrato da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa
    Alunos bolsistas e voluntários participaram da cerimônia de assinatura de contrato da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa

Alunos bolsistas e voluntários participaram da cerimônia de assinatura de contrato da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa

Por Wallinson Leandro

Na terça-feira (07), O Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa (NIP), realizou na unidade de Águas Claras, uma cerimônia de assinatura de contrato da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa. O evento contou com alunos bolsistas e voluntários, professores orientadores, coordenadores de curso e direção acadêmica.

Durante seis meses os estudantes irão produzir pesquisas dentro de diversas áreas do conhecimento com o tema estabelecido entre ele e o orientador, aprovado pelo NIP. Os autores deverão apresentar os resultados da pesquisa no Seminário de Iniciação Científica.

A professora Rayane Balsamo, vai orientar Caroline Gomes, do curso de Medicina Veterinária e Breno Rafael, de Agronomia. Carolina tem como tema de pesquisa o leite e alguns patógenos (bactérias). Já a pesquisa do Breno vai tratar sobre rações animais e as toxinas produzidas por fungos. “Esses assuntos têm bastante relevância hoje no mercado a partir da importância desses dois substratos, o leite e a ração animal”, disse Rayane.

Professora Rayane Balsamo, orientadora dos alunos Caroline Gomes e Breno Rafael

Professora Rayane Balsamo, orientadora dos alunos Caroline Gomes e Breno Rafael

Breno conta que se interessou pela tema desde que cursou a matéria no semestre passado. “O tema surgiu porque eu gostei muito da matéria que a Rayane ministrou, que foi microbiologia, onde gostei muito da área de fungos e as toxinas produzidas por eles. Logo após, no outro semestre, ela ministrou a matéria sobre propriedade e composição de alimentos. Tratamos um pouco sobre rações, falamos sobre alimentação animal e toxinas e gostei das duas áreas, então pensei porque não junta-las? Estou empolgado, feliz e ansioso”, contou.

Caroline conta que também está ansiosa para começar a pesquisa. “Eu estou muito ansiosa para começar essa pesquisa porque eu sei que vai ter um resultado interessante. É um tema que me identifico muito na inspeção de alimentos e microbiologia. Dentro dos conteúdos estudamos sobre as contaminações que o leite traz e as possíveis patologias que os humanos podem ter na ingestão de leite e derivados. Então propus à professora uma pesquisa dentro desse área”, explicou.

Aline Rodrigues vai fazer a primeira pesquisa dela. Acadêmica do curso de Enfermagem, o projeto vai ser sobre a saúde mental. O orientador, professor Israel Coutinho, explica que a ideia do projeto é investigar o processo de retrocesso dentro da política de saúde mental nos últimos anos. Ele explica que o governo retoma o processo de reconstrução e aceitação da rede hospitalar manicomial e de casas de apoio da rede privada, mas deixando de lado a rede de atenção psicossocial. “Diante disso surgiu o interesse em investigar de forma qualitativa como a população usuária da rede de atenção psicossocial vê isso. Será que isso vai ser bom para a população? Esconder os marginalizados porque são loucos? Então a gente vai investigar para saber como está esse cenário de entendimento dessas pessoas a cerca desse problema, porque é tanto retrocesso que a gente está tendo dentro da saúde pública, de forma geral, que a população não está tendo ciência disso”, contou.

Desde 2010 a Faculdade Icesp trabalha com pesquisas. Quando começou, o NIP tinha dois grupos de pesquisa e cinco alunos bolsistas. Hoje, a instituição dispõem de 11 grupos de pesquisa e mais de 20 alunos bolsistas dentro da área cientifica.

A Diretora Acadêmica, prof. Ana Angélica Gonçalves parabenizou os novos pesquisadores e aconselhou sobre o conhecimento que será adquirido através da pesquisa. “O conhecimento é um bem considerado imaterial, não dá para você medir conhecimento com a moeda que usamos para trocar mercadorias, são outros valores. Agora, quem lida com seriedade esse conhecimento que se constrói, ele é seu, ninguém tira. Desejo de coração que vocês se realizem. Não vai ser fácil, vocês vão estudar, pesquisar muito. Nós queremos isso: que novas descobertas venham das pesquisas de vocês”, disse.

Alunos bolsistas e voluntários participaram da cerimônia de assinatura de contrato da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa

Alunos bolsistas e voluntários participaram da cerimônia de assinatura de contrato da Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa

 

Foram aprovados 42 projetos, sendo 25 na modalidade bolsista e 13 na modalidade voluntários de Iniciação Científica e 4 grupos de pesquisa.

Todo ano o Núcleo de Pesquisa abre edital para a Iniciação Científica e Grupos de Pesquisa. Podem participar estudantes e professores da instituição. Os alunos bolsistas e Orientadores recebem um auxilio pelo desenvolvimento do trabalho.

Confira as fotos da cerimônia.