Medicina Veterinária realiza campanha de conscientização sobre o câncer de mama em gatas e cadelas

Camila Carvalho

Começou nesta quarta-feira (23) a campanha de conscientização Outubro Rosa Pet, realizada pelo curso de Medicina Veterinária, no campus Águas Claras. O evento se estende até sexta (25), das 8h às 12h e das 19h às 21h.

Os alunos entregam panfletos sobre os cuidados que os tutores devem ter com seus animais de estimação e  alertam sobre como realizar o exame de palpação nas fêmeas. Além disso, eles distribuem chaveiros confeccionados manualmente de cães e gatos. 

O objetivo da campanha é levar conscientização aos donos de cadelas e gatas sobre a importância de se fazer o acompanhamento adequado para prevenção e diagnóstico precoce do câncer, o que pode aumentar a sobrevida dos animais. 

A campanha, além de alertar sobre a saúde dos pets, também contribui para a união entre os acadêmicos do curso. A estudante de Medicina Veterinária Simone Dourado, do sexto semestre, contou como surgiu a iniciativa do projeto.

“Uma amiga fez um curso em São Paulo e trouxe essa ideia. Então, nós do Centro Acadêmico, pensamos em fazer aqui na faculdade. Muitas pessoas não sabem da importância de fazer essa prevenção no pet. Estamos aproveitando o mês mundial de prevenção ao câncer de mama para alertar sobre a saúde dos pets também”, disse.

A médica veterinária da Clínica de veterinária do Icesp, Aline Daudt, explicou como os donos podem realizar a prevenção básica em seus animais. 

“Nós alertamos que os donos façam a prevenção básica por meio da visualização das mamas, da palpação. Também orientamos sobre as formas de prevenção, como a castração precoce, evitar o uso de hormônios anticoncepcionais porque eles predispõem o câncer de mama. E sempre que tiver a suspeita de alguma alteração nas mamas, procurar o médico veterinário para realizar exames”, alertou. 

As pessoas que passavam pelo hall de Águas Claras ficaram surpresas com o alerta por não saberem que cadelas e gatas também podem desenvolver o câncer.

A aluna Amanda Caetano, do segundo semestre de Biomedicina, é tutora de duas cadelas fêmeas: a Meg, uma pinscher de 12 anos, e da Bela, uma Pit bull de um ano e três meses. Ela disse que a campanha é um alerta. “Eu mesma não sabia, agora vou ter um cuidado maior. Observar sempre as duas. Eu gostei da iniciativa e vou alertar os amigos sobre isso”, disse.