Mais de 280 concluintes de 10 cursos apresentaram trabalhos de conclusão

Por Rafael Lessa

Durante uma semana, no período de 8 a 12 de julho, na unidade de Águas Claras, o Centro Universitário Icesp realizou o XVII Simpósio de Trabalhos de Conclusão de Curso e XIV Seminário de Iniciação Científica, uma jornada de avaliações de TCC e de exposição dos projetos de quem busca um tema para desenvolver a pesquisa nos próximos semestres.


Os trabalhos foram apresentados por 280 alunos concluintes de dez cursos: Administração, Agronomia, Biomedicina, Ciências Contábeis, Enfermagem, Engenharia, Medicina Veterinária, Pedagogia e Radiologia. Ao todo, foram 214 pesquisas orientadas por 79 professores. Os ciclos de apresentações foram realizados, simultaneamente, nas manhãs e noites, uma movimentação intensa de alunos, professores, parentes e amigos, que compareceram para prestigiar os estudantes.


Na entrada e saída do campus e na sala dos avaliadores, quatro ‘sensatômetros’ para todos apontarem o status da emoção antes e depois das bancas. Nos corredores da unidade, muita ansiedade e expectativa dos que aguardavam sua vez na fila das apresentações; e a emoção dos que tiveram o TCC aprovado pela banca examinadora.


“É um momento muito especial para todos nós professores do Icesp, porque é o encerramento de um ciclo. A gente acompanha e participa da construção desse conhecimento durante todo o curso, às vezes desde lá do primeiro semestre, e é inevitável não se emocionar com o resultados dos bons trabalhos”, afirmou o professor do curso de Direito, Marcelo Batista.

Apresentações
A concluinte do curso de Direito, Gislayne Leal Lima, apresentou uma pesquisa com o título “A inconstitucionalidade na vedação de escolha de regime de bens para maiores de 70 anos”. “Acabei de sair da sala, graças a Deus fui aprovada. É uma sensação de dever cumprido, porque eu trabalhei e busquei muito isso. Ao Icesp, eu fico agradecida por todo ensinamento durante esses cinco anos”, disse Gislayne ainda nervosa.


Na Agronomia, um trabalho sobre produção de gado nelore em três espécies de forrageiras, plantas que podem ser usadas como pastagem para o gado. O trabalho foi desenvolvido pelo Alan Miranda, que ficou concentrado até a deliberação dos avaliadores. “Estava tenso, mas o alívio da aprovação compensa a tensão antes da banca”, explicou.


A aluna Lidiane da Costa Silva tratou de uma polêmica recente, com o TCC “A Resolução nº 400 da ANAC e o abuso na cobrança de bagagem despachada”. Já o professor Mauro Trevisan levou toda uma turma da Enfermagem para assistir à apresentação de Carlos Eduardo Gomes e Lisandra França, uma dupla de orientandos que falou sobre o suicídio frente à enfermagem.


“O fato de a turma estar assistindo às bancas de defesa faz parte do roteiro da oficina de iniciação científica. Eles tiveram a experiência de observar, mesmo no sexto semestre, o que é uma banca de defesa, como funciona. Eles me relataram que foi um momento de aprendizado muito importante”, conta Trevisan.


Pratas da casa
Esta edição do simpósio contou com a participação de três pratas da casa, alunos que trabalham como colaboradores no Icesp. Na Engenharia Civil, Gisele Alves Fernandes foi aprovada pela banca com o trabalho “Revisão do projeto original da ponte x à luz da norma vigente: direcionamento das cargas”.


Na Medicina Veterinária, Cleiton Almeida dos Santos fez uma exposição sobre o uso do aloe vera em pacientes com FIV (a imunodeficiência felina) e FELV (vírus da leucemia felina) positivos. E no Direito, a colaboradora Emília Gonçalves Soares fechou o curso com a aprovação do trabalho intitulado “Sexo com menor de 14 anos: Crime de estupro praticado contra criança e adolescente menor de 14 anos com concessão da vítima e dos responsáveis”.


Iniciação científica
Na noite da quinta-feira, houve o XIV Simpósio de Iniciação Científica, com a exposição de 22 propostas de pesquisa, resultado das oficinas oferecidas nos cursos, com foco nos projetos e na escolha dos temas. Na Enfermagem, por exemplo, a oficina geralmente é ofertada no sexto ou sétimo semestre, para que o aluno chegue ao TCC 1, no nono semestre, já com o tema a ser pesquisado.


As oficinas abordam desde questões básicas de normas da ABNT até a confecção do banner a ser exposto com um resumo da proposta de pesquisa. Os alunos aprendem a consultar fontes confiáveis, a cadastrar o currículo lattes, passam conhecer a documentação do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa (NIB), a solicitação do orientador, a formação da banca de qualificação e da banca de defesa.